Busca de Diários Oficiais


Diário PR - Com. Ind. e Serviços

4a feira |18/Dez/2019 - Edicao no 10587
ANCORA EMPREENDIMENTOS E PARTICIPACAO S.A.
CNPJ: 81.071.243/0001-12 / NIRE: 41300006733
ATA DE ASSEMBLEIA GERAL ORDINARIA E ASSEMBLEIA GERAL
EXTRAORDINARIA DE 20/08/2019
DATA, HORA E LOCAL: Aos vinte (20) dias do mes de agosto (08) do ano
de dois mil e dezenove (2019), as 10:00 (dez) horas, na sede da Companhia, localizada na Rua XV de Novembro, no 2.357, 1o andar, cidade de
Curitiba, Estado do Parana. CONVOCACAO: Editais de Convocacao publicados de acordo com o disposto no artigo 124 da Lei Federal n.o 6.404/76
e no artigo 11 do Estatuto Social da Companhia nos dias: (i) 19.07.2019
Diario Oficial do Parana, no 10481 pag.40 e 18.07.2019 Jornal Industria &
Comercio, pag. A7; (ii) 22.07.2019 no Diario Oficial do Parana, no 10482
pag.29 e 19 a 21.07.2019 no Jornal Industria & Comercio, pag. A8; e (iii)
23.07.2019, no Diario Oficial do Parana, no 10483, pag.39 e 22.07.2019 no
Jornal Industria & Comercio, pag. A7. PRESENCA: Presente os acionistas
representando 89,16% (oitenta e nove virgula dezesseis por cento) do capital social da Companhia, conforme assinaturas constantes no Livro de
Presenca de Acionistas e ao final da presente Ata. COMPOSICAO DA
MESA: Sr. Dalton Zeni Rispoli (Presidente); e Sr.Roberto de Souza Pereira
(Secretario). ORDEM DO DIA: Discutir e deliberar sobre as seguintes materias: Em Assembleia Geral Ordinaria: a) Leitura, discussao, votacao e
aprovacao do RELATORIO da Diretoria, Balanco Patrimonial e demais Demonstracoes Financeiras relativas ao exercicio encerrado em 31.12.2018;
b) Fixacao dos honorarios da Diretoria. Em Assembleia Geral Extraordinaria: a) Extincao das filiais: - Da Rua Dias da Rocha Filho, 438, em Curitiba, Estado do Parana, Inscrita no CNPJ-MF sob o no 81.071.243/0004-65 e
- Da Rodovia BR 116, KM 91, no 3.003, Curitiba, Estado do Parana, inscrita
no CNPJ-MF sob o no 81.071.243/0002-01; b) Alteracao do Estatuto Social
e consolidacao. DELIBERACOES DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINARIA: Apos a analise e discussao das materias constantes da ordem do dia,
foram deliberadas, por 89,16% de votos dos acionistas presentes, sem
quaisquer restricoes e ressalvas, as seguintes materias: a) Leitura, discussao, votacao e aprovacao do RELATORIO da Diretoria, Balanco
Patrimonial e demais Demonstracoes Financeiras relativas ao exercicio encerrado em 31.12.2018: documentos estes publicados nos dias 01
de agosto de 2019 no Diario Oficial do Parana, no 1049, pagina 47 e 01 de
agosto de 2019 no jornal Diario Industria & Comercio, pagina A8. b) Fixacao dos honorarios da Diretoria: em ate R$ 22.500,00 (vinte e dois mil e
quinhentos reais) a serem distribuidos entre os diretores, conforme deliberacao em reuniao propria da Diretoria. DELIBERACOES DA ASSEMBLEIA
GERAL EXTRAORDINARIA: Apos a analise e discussao das materias
constantes da ordem do dia, foram deliberadas, por 89,16% de votos dos
acionistas presentes, sem quaisquer restricoes e ressalvas, as seguintes
materias: a) Extincao das filiais: - Da Rua Dias da Rocha Filho, 438, em
Curitiba, Estado do Parana, Inscrita no CNPJ-MF sob o no
81.071.243/0004-65 e - Da Rodovia BR 116, KM 91, no 3.003, Curitiba,
Estado do Parana, inscrita no CNPJ-MF sob o no 81.071.243/0002-01:
b) Alteracao do Estatuto Social e consolidacao: Foi aprovado por
89,16% de votos dos presente, a alteracao do artigo 2o do Estatuto Social
da Companhia, a fim de incluir o bairro no endereco da sede e da filial da
companhia, bem com reestruturar o artigo e seus paragrafos; e alterar o
artigo 14 e seu paragrafo unico, a fim de determinar que as deliberacoes da
Assembleia serao aprovadas sempre por maioria simples de votos e incluir
a deliberacao de transformacao do tipo juridico e o grupamento e desdobramento de acoes no rol de materias a serem deliberadas pela Assembleia; a
alteracao do artigo 15, a fim de que a sociedade sera administrada por 03
(tres) Diretores e nao mais 04 (quatro) Diretores, bem como incluir o Capitulo de disposicoes finais e transitorias e seu artigo 37, passando os referidos artigos a terem a seguinte nova redacao: Artigo 2o - A sociedade tem
sua sede e foro na cidade de Curitiba, Estado do Parana, na Rua XV de
Novembro, no 2.357, 1o andar, bairro Alto da XV, CEP: 80.045-270. Paragrafo primeiro- A sociedade podera, mediante autorizacao da Diretoria, criar
e extinguir filiais, agencias, depositos fechados e escritorios de representacao em qualquer ponto do territorio nacional. Paragrafo segundo  A sociedade possui uma filial na Rua Dias da Rocha Filho, no 438, Bairro Alto da
XV, na cidade de Curitiba, Estado do Parana, CEP 80.045-275, que exerce
a atividade de prestacao de servicos de coworking, com capital social destacado de R$ 10.000,00 (dez mil reais), com NIRE no 41901445073 e CNPJ
no 81.071.243/0004-65. Artigo 14  As deliberacoes da Assembleia Geral,
ressalvadas as excecoes previstas neste Estatuto Social, serao tomadas
por maioria simples de votos, nao se computando os votos em branco.
Paragrafo unico  Serao objeto de Assembleia Geral e dependerao da
aprovacao dos acionistas detentores da maioria simples das acoes da sociedade, as seguintes materias: a) toda e qualquer alteracao do Estatuto
Social; b) fixar e aprovar o Plano de Negocios da Sociedade; c) investimentos relevantes nao relacionados com o objeto social da sociedade; d) antecipacao de dividendos, pagamentos de dividendos e intermediarios e pagamento de juros sobre o capital proprio; e) destinacao dos lucros do exercicio que excederem ao dividendo obrigatorio; f) grupamento ou desdobramento de acoes; g) transformacao do tipo juridico; h) fusao, incorporacao,
cisao, liquidacao, dissolucao, extincao e transferencia ou disposicao de todos ou dos principais ativos da sociedade, mediante uma unica operacao
ou por meio de uma serie de operacoes correlatas; i) pedido de recuperacao judicial, confissao de falencia ou qualquer outro instituto juridico semelhante; j) dissolucao da sociedade ou cessacao do estado de liquidacao; k)
definicao da politica de remuneracao e de beneficios dos membros da administracao da sociedade; l) participacao no capital social de outras sociedades, na qualidade de socia, acionistas ou socia quotista; m) pratica de
quaisquer operacoes de mutuo entre a sociedade e empresas controladoras, controladas, coligadas, interligadas, relacionadas ou associadas por
qualquer forma; n) concessao de emprestimos a diretores ou administradores da sociedade; o) concessao de hipoteca, caucao, oneracao ou gravame
desde que fora do curso normal de negocios da sociedade; p) gravame ou
prestacao de garantias de debitos dos acionistas; q) adocao de qualquer
acao ou assuncao de qualquer obrigacao relacionada com as materias de
que trata este paragrafo. Artigo 15  A sociedade sera administrada por
uma Diretoria, composta de 03 (tres) membros, residentes no pais, acionistas ou nao, eleitos e destituidos pela Assembleia Geral, cujos cargos serao
designados Diretores. CAPITULO VIII  DISPOSICOES FINAIS E TRANSITORIAS Artigo 37  Os casos omissos neste Estatuto serao resolvidos de
conformidade com as leis, usos e costumes aplicaveis ao tipo juridico da
sociedade. Dando continuidade a deliberacao desta ordem do dia, os presentes tambem aprovaram a nova redacao do Estatuto Social Consolidado
da Companhia, em virtude das alteracoes aprovadas, o qual faz parte integrante da presente Ata (Anexo I). Por fim, foi autorizado a Diretoria da
Companhia a tomar todas as medidas necessarias a consecucao das deliberacoes ora aprovadas. ENCERRAMENTO: Terminada a leitura, nada
mais havendo a tratar, foi oferecida a palavra a quem dela quisesse fazer
uso, como ninguem se manifestou, a assembleia foi suspensa pelo tempo
necessario a lavratura da presente ata que, apos lida e aprovada, foi assinada por todos os presentes. DECLARACAO: Declaramos, na forma do
artigo 130, parte final, da Lei no. 6.404, de 15 de dezembro de 1976, na
qualidade de Presidente e Secretario da Assembleia Geral Ordinaria e Assembleia Geral Extraordinaria da ANCORA EMPREENDIMENTOS E PARTICIPACAO S.A., realizada as 10:00 horas do dia 20 de agosto de 2019
que o texto retro e transcricao integral e fiel da Ata lavrada no livro de Atas
de Assembleias Gerais da Companhia, pelo que firmamos a presente. AS
SINATURAS: Dalton Zeni Rispoli, Presidente e Roberto de Souza Pereira,
Secretario;
Acionistas.
Curitiba (PR), 20 de agosto de 2019.
MESA:
Dalton Zeni Rispoli
Roberto de Souza Pereira
Presidente
Secretario

51

18 - Aos Diretores compete individualmente representar a sociedade em
juizo e nas relacoes com terceiros, com os governos da Uniao, Estados e
Municipios, entidades autarquicas e paraestatais, alem dos atos atinentes
ao comercio e assinar a correspondencia social. Artigo 19  Para representacao perante orgaos da administracao publica direta ou indireta; federal, estadual ou municipal; autarquias, sociedades de economia mista ou
empresas publicas; com terceiros, sejam pessoas fisicas ou juridicas, bem
como em qualquer Juizo ou Tribunal, poderao ser constituidos mandatarios, com poderes especificos, que incluirao entre outros, os poderes de
prestar depoimento pessoal. Artigo 20  Para vender, comprar, compromissar a venda ou a compra de bens imoveis, estipulando precos, prazos e
condicoes; dar em hipoteca imoveis da sociedade; dar em penhor mercantil
bens moveis; vender ou comprar acoes e quotas pertencentes a sociedade,
e necessaria a assinatura de 02 (dois) Diretores em conjunto. Artigo 21
 Para firmar contratos que importem em obrigacoes perante a sociedade,
inclusive contrair emprestimos ou financiamentos, assinando os respectivos instrumentos contratuais, e necessaria a assinatura de 02 (dois) Diretores em conjunto. Artigo 22  Para abrir e movimentar contas bancarias,
em qualquer estabelecimento bancario, inclusive Banco do Brasil S.A., Caixa Economica Federal, assinando propostas ou contratos de abertura de
conta bancaria, pedidos de saldo, efetuando transferencias e demais atos
inerentes, e necessaria a assinatura conjunta de 02 (dois) Diretores ou de
01 (um) Diretor em conjunto com 01 (um) procurador nomeado, devendo o
mandato ser outorgado por instrumento publico, com prazo de validade de
ate 01 (um) ano. Artigo 23  Os Diretores da sociedade poderao isoladamente, receber toda e qualquer quantia devida a sociedade, representada
por cheques, duplicatas, notas promissorias, letras de cambio ou por qualquer titulo ou origem em que a sociedade seja credora, passando recibo e
dando quitacao; transigindo, fazendo acordo e firmando compromisso. Artigo 24  As procuracoes outorgadas pela sociedade deverao ser assinadas em conjunto por 02 (dois) Diretores, com prazo de ate 01 (um) ano e
fins especificos, excetuadas as procuracoes ad judicia et extra que terao
prazo indeterminado. Artigo 25  E vedado aos Diretores o uso do nome
comercial em negocios estranhos ao objeto social ou por sua natureza gratuitos. Artigo 26  A sociedade nao prestara aval, fianca ou quaisquer atos
de favor, ficando expressamente vedada a possibilidade dessa outorga a
pessoas fisicas ou juridicas, que nao a ela vinculadas ou de qualquer outra
forma interligadas. Artigo 27  Sao nulos e inoperantes em relacao a sociedade, os atos de qualquer Diretor, procurador ou funcionario, que a envolverem em obrigacao ou responsabilidade, relativas a negocios ou operacoes estranhas ao objeto social. Artigo 28  Ocorrendo ausencia ou impedimento transitorio de qualquer Diretor, seu cargo sera exercido cumulativamente por outro Diretor, indicado em reuniao propria de Diretoria. Artigo 29
 Ocorrendo vacancia do cargo de Diretor, seu cargo sera exercido ate o
limite do mandato de outro Diretor, indicado em reuniao propria de Diretoria.
CAPITULO V - CONSELHO FISCAL Artigo 30  O Conselho Fiscal funcionara somente quando instalado pela Assembleia Geral, a pedido de
acionistas na forma da lei, e sera composto de 03 (tres) membros e suplentes em igual numero, acionistas ou nao. Paragrafo primeiro  Os membros do Conselho Fiscal serao eleitos na forma da lei. Paragrafo segundo
- Os Conselheiros Fiscais exercerao os seus cargos ate a primeira Assembleia Geral Ordinaria que se realizar apos a sua eleicao. Paragrafo terceiro  As deliberacoes do Conselho Fiscal serao tomadas por maioria de
votos e lancadas no livro proprio. CAPITULO VI - EXERCICIO SOCIAL,
DEMONSTRACOES FINANCEIRAS E LUCROS Artigo 31 - O exercicio
social coincidira com o ano civil. Artigo 32  Ao fim de cada exercicio social, a Diretoria fara elaborar, com base na escrituracao mercantil, as Demonstracoes Financeiras exigidas em lei. Artigo 33  A sociedade, a criterio da Diretoria, podera levantar balancos semestrais, trimestrais ou mensais, e declarar dividendos a conta de lucro apurado nesses balancos, assim como podera tambem declarar dividendos intermediarios, em periodos
inferiores a 06 (seis) meses, a conta de lucros acumulados. Artigo 34 
Constituidas as depreciacoes, amortizacoes e provisoes exigidas ou facultadas pela lei, do resultado apurado em balanco serao feitas as seguintes
deducoes: a) eventuais prejuizos acumulados; b) provisao para o imposto
de renda; c) ate 10% (dez por cento), destinados ao pagamento de percentagem aos administradores, ficando a criterio da Diretoria, em reuniao propria, estabelecer o valor atribuivel a cada um de seus membros, obedecidas as disposicoes legais e condicionado a distribuicao de dividendos. Paragrafo primeiro  Do lucro liquido do exercicio, ajustado na forma da lei,
25% (vinte e cinco por cento), no minimo, se destina ao pagamento dos
dividendos aos acionistas, deduzindo-se os que foram pagos antecipadamente, devidamente corrigidos. Paragrafo segundo  O dividendo previsto neste artigo nao e obrigatorio no exercicio social em que a administracao
informar a Assembleia Geral ser ele incompativel com a situacao financeira
da sociedade. Paragrafo terceiro  Os lucros que deixarem de ser distribuidos nos termos deste artigo, serao registrados como reserva especial e,
se nao absorvidos por prejuizos em exercicios subsequentes, devem ser
pagos como dividendo assim que o permitir a situacao financeira da sociedade. Artigo 35  Do lucro liquido apurado em balanco, 5% (cinco por
cento), serao destinadas a constituicao da Reserva Legal, que nao excedera de 20% (vinte por cento) do Capital Social. Paragrafo primeiro - A Reserva podera deixar de ser constituida no exercicio em que o saldo somado
as Reservas de Capital de subvencao para investimentos e agio na subscricao de acoes, ultrapassar 30% (trinta por cento) do Capital Social. Paragrafo segundo  Desse mesmo lucro liquido, ainda se destinam: a) minimo de 10% (dez por cento) para a formacao de Fundo de Reserva Especial
que assegure a regularidade da distribuicao de dividendos, inclusive antecipacao de dividendos intermediarios, limitado a 20% (vinte por cento) do
Capital Social; b) ate 55% (cinquenta e cinco por cento) para a formacao do
Fundo de Reserva para aumento do Capital Social, limitado em 80% (oitenta por cento) do Capital Social. Paragrafo terceiro  Assembleia Geral,
por proposta da administracao, podera destinar parte do lucro liquido apurado a formacao de Reserva de Contingencia. Paragrafo quarto  O saldo das Reservas de Lucros, exceto as Reservas para Contingencias e de
Lucros a Realizar, nao podera ser superior ao Capital Social. Paragrafo
quinto  As eventuais sobras de lucros serao creditadas na conta de Lucros Acumulados, definida a sua destinacao pela Assembleia Geral. CAPITULO VII - DISSOLUCAO, LIQUIDACAO E EXTINCAO Artigo 36  A
sociedade sera dissolvida, liquidada e extinta nos casos e termos previstos
em Lei ou por deliberacao da Assembleia Geral, que estabelecera a forma
de liquidacao, elegera o liquidante e instalara o Conselho Fiscal para o periodo de liquidacao, elegendo os seus membros e fixando suas respectivas
remuneracoes. Paragrafo unico  Nessa hipotese, os haveres da sociedade serao empregados na liquidacao das obrigacoes e o remanescente,
se houver, sera rateado entre os acionistas de acordo com a participacao
de cada um deles no Capital Social, na data da liquidacao. CAPITULO VIII
 DISPOSICOES FINAIS E TRANSITORIAS Artigo 37  Os casos omissos neste estatuto serao resolvidos de conformidade com as leis, usos e
costumes aplicaveis ao tipo juridico de sociedade.
Curitiba (PR), 20 de agosto de 2019.
Dalton Zeni Rispoli
Roberto de Souza Pereira
Presidente
Secretario

ACIONISTAS:
Nacar Ltda. Administradora e Comissaria - Acionista
Agropecuaria Ribeirao Vermelho Ltda - Acionista
San Felipe Participacoes Societarias Ltda. - Acionista
Noel Guilherme Vidal Guimaraes - Espolio - Acionista
p/Noel Lobo Guimaraes Neto - Inventariante
Gilda Marilia Guimaraes Pereira - Acionista
Thereza Christina Guimaraes Rispoli - Acionista
Noel Lobo Guimaraes Neto - Acionista
Alessandra Freire Guimaraes - Acionista
Sabrina Rispoli Iglesias - Acionista
Priscilla Guimaraes Rispoli - Acionista
Ricardo Guimaraes Pereira - Acionista
Pedro Henrique Guimaraes Pereira - Acionista
Ana Isabel Rispoli Muffone - Acionista
ANEXO I - ESTATUTO SOCIAL CONSOLIDADO
CAPITULO I - DA DENOMINACAO, SEDE, OBJETO E DURACAO
Artigo 1o - A sociedade girara sob a denominacao de ANCORA EMPREENDIMENTOS E PARTICIPACAO S.A., que reger-se-a pelo presente
Estatuto Social e pelas disposicoes legais que lhe forem aplicaveis, podendo, a qualquer tempo, ser transformada em qualquer outra forma juridica.
Artigo 2o - A sociedade tem sua sede e foro na cidade de Curitiba, Estado
do Parana, na Rua XV de Novembro, no 2.357, 1o andar, bairro Alto da
Rua XV, CEP: 80.045-270. Paragrafo unico - A sociedade podera, mediante autorizacao da Diretoria, criar e extinguir filiais, agencias, depositos
fechados e escritorios de representacao em qualquer ponto do territorio
nacional. Artigo 3o - A sociedade tem por objeto social a prestacao de servicos de empreendimentos e participacoes; locacao de imoveis proprios e/
ou de terceiros; podendo inclusive participar de outras sociedades, subscrevendo ou adquirindo quotas de capital ou acoes. Artigo 4o - O prazo de
duracao da sociedade e indeterminado. CAPITULO II - CAPITAL SOCIAL
E ACOES Artigo 5o - O Capital Social e de R$ 11.740.001,36 (onze milhoes, setecentos e quarenta mil e um reais e trinta e seis centavos) totalmente subscrito e integralizado, dividido em 245.606.723 acoes ordinarias
nominativas, sem valor nominal. Artigo 6o - A sociedade podera emitir titulos multiplos de acoes, e provisoriamente cautelas que a representem, satisfeitas as prescricoes legais. Os certificados representativos das acoes
serao assinados por 02 (dois) Diretores. Artigo 7o - Cada acao ordinaria
nominativa dara direito a um voto nas deliberacoes da Assembleia Geral.
Artigo 8o - Os acionistas terao sempre preferencia na subscricao de novas
acoes decorrentes do aumento do capital social fixando-se o prazo de 30
(trinta) dias como limite minimo para o exercicio deste direito. Artigo 9o - As
acoes nao poderao ser cedidas, nem transferidas a terceiros, antes de integralizadas e cumpridas, pelo interessado, as formalidades estatutarias e
legais. CAPITULO III - ASSEMBLEIA GERAL Artigo 10  A Assembleia
Geral reunir-se-a ordinariamente dentro dos 04 (quatro) meses seguintes
ao encerramento do exercicio social, para deliberar sobre as materias
constantes do artigo 132 da Lei 6.404/76 e extraordinariamente, sempre
que os interesses sociais exigirem manifestacao dos acionistas. Paragrafo
primeiro  A convocacao da Assembleia Geral sera feita por um dos Diretores, atraves de avisos publicados na imprensa. Paragrafo segundo 
Independentemente do disposto no paragrafo primeiro deste artigo, sera
considerada regularmente instalada, a Assembleia Geral a que comparecer
a totalidade dos acionistas. Artigo 11  A Assembleia Geral se instalara
com a presenca de acionistas que representem, no minimo, a maioria simples do capital social, em primeira convocacao e com qualquer numero, em
segunda convocacao, salvo as excecoes previstas em lei. Paragrafo unico
 Para que a Assembleia Geral se instale em segunda convocacao, sera
necessario que entre o dia da primeira publicacao do edital de convocacao
e da sua realizacao, decorra o prazo minimo de 30 (trinta) dias). Artigo 12
 A Assembleia Geral sera instalada e presidida por um dos Diretores da
sociedade, o qual convidara um dos presentes para secretariar os trabalhos. Artigo 13  Poderao tomar parte na Assembleia Geral as pessoas
que provarem sua condicao de acionista ou de representante legal de acionista. Paragrafo Unico  Os acionistas poderao fazer-se representar nas
Assembleias Gerais, por mandatario constituido a menos de 01 (um) ano,
que seja acionista ou administrador da sociedade ou advogado, devendo,
os respectivos instrumentos de mandato, serem depositados na sede social
ate o inicio da realizacao da Assembleia Geral. Artigo 14  As deliberacoes da Assembleia Geral, ressalvadas as excecoes previstas neste Estatuto Social, serao tomadas por maioria simples de votos, nao se computando os votos em branco. Paragrafo unico  Serao objeto de Assembleia
Geral e dependerao da aprovacao dos acionistas detentores da maioria
simples das acoes da sociedade, as seguintes materias: a) toda e qualquer
alteracao do Estatuto Social; b) fixar e aprovar o Plano de Negocios da
Sociedade; c) investimentos relevantes nao relacionados com o objeto social da sociedade; d) antecipacao de dividendos, pagamentos de dividendos e intermediarios e pagamento de juros sobre o capital proprio; e) destinacao dos lucros do exercicio que excederem ao dividendo obrigatorio; f)
transformacao do tipo juridico; g) fusao, incorporacao, cisao, liquidacao,
dissolucao, extincao e transferencia ou disposicao de todos ou dos principais ativos da sociedade, mediante uma unica operacao ou por meio de
uma serie de operacoes correlatas; h) pedido de recuperacao judicial, confissao de falencia ou qualquer outro instituto juridico semelhante; i) dissolucao da sociedade ou cessacao do estado de liquidacao; j) definicao da politica de remuneracao e de beneficios dos membros da administracao da
sociedade; k) participacao no capital social de outras sociedades, na qualidade de socia, acionistas ou socia quotista; l) pratica de quaisquer operacoes de mutuo entre a sociedade e empresas controladoras, controladas,
coligadas, interligadas, relacionadas ou associadas por qualquer forma; m)
concessao de emprestimos a diretores ou administradores da sociedade;
n) concessao de hipoteca, caucao, oneracao ou gravame desde que fora
do curso normal de negocios da sociedade; o) gravame ou prestacao de
garantias de debitos dos acionistas; p) adocao de qualquer acao ou assuncao de qualquer obrigacao relacionada com as materias de que trata este
paragrafo. CAPITULO IV- DA ADMINISTRACAO DA SOCIEDADE Artigo
15 - A sociedade sera administrada por uma Diretoria, composta de 03
(tres) membros, residentes no pais, acionistas ou nao, eleitos e destituidos
pela Assembleia Geral, cujos cargos serao designados Diretores. Paragrafo primeiro  O mandato da Diretoria e de 03 (tres) anos, podendo seus
membros ser reeleitos. Paragrafo segundo  O mandato de Diretor eleito
no curso do mandato dos demais Diretores, findara no mesmo prazo em
que terminar o mandato destes ultimos. Paragrafo terceiro  Ainda que
esgotado o prazo do mandato em exercicio, continuarao a praticar validamente todos os Atos de administracao, ate a posse dos novos Diretores.
Artigo 16  Os Diretores tomarao posse em seus cargos mediante assinatura de termo de posse no Livro de Reuniao de Diretoria, dispensados de VISTO DO ADVOGADO: Luiz Alceu Gomes Bettega - OAB/PR 6.881
prestarem quaisquer garantias para o exercicio de suas funcoes. Artigo 17 Registrada na Junta Comercial do Estado do Parana sob no 20196561078 em
 A remuneracao dos Diretores sera fixada pela Assembleia Geral. Artigo 19/11/2019.

125219/2019


Importante: Todos os documentos armazenados para fins de busca e exibição no Radar Oficial são documentos de conhecimento público e disponibilizados por fontes oficiais em seus sites originais.