Busca de Diários Oficiais


Diário RS - Legislativo

DIARIO OFICIAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Porto Alegre, sexta-feira, 8 de novembro de 2019.

PRO 98

Secretaria Estadual da Educacao, sem nenhuma construcao com a comunidade escolar de diversas escolas
de Santa Rosa, esta promovendo o fechamento de turmas, fechamento de escolas e remanejamento de
criancas pequenas, de um bairro da cidade para outro bairro distante, sem que haja condicoes dos pais e dos
familiares dessas criancas se organizarem. Inclusive tem o caso la da escola Tiradentes que e uma escola que
tem criancas de primeiro ate o nono ano que eles vao pegar as criancas do primeiro ate o quinto ano e levar
para uma outra escola que fica mais para o centro da cidade e de la trazer adolescentes para estudar nessa
escola do chamado bairro Planalto. E uma situacao muito caotica, ontem teve uma audiencia publica na
Camara de Vereadores, lotou a camara de vereadores de Santa Rosa, a Coordenadora Regional da Educacao
se fez presente e sentiu que ha uma revolta enorme da comunidade que nao aceita que venha uma imposicao
de cima para baixo a titulo de economizar com educacao. Nos entendemos que a educacao e investimento e
as criancas tem direito a escola publica na mesma qualidade que as escolas particulares, entao, Santa Rosa
tem uma uniao de todos os partidos na Camara de Vereadores, inclusive o documento que vai ser entregue,
ele e assinado por todas as bancadas independente de ser do lado do governo ou nao, ha uma revolta muito
significativa la na base, nos municipios onde as coisas acontecem. Eu agradeco muito de poder registrar isso
na Comissao de Cidadania e Direitos Humanos como eu disse nao so agride o direito dos professores, os
funcionarios escola, mas, fundamentalmente, das criancas e dos adolescentes. Agradeco vereador Dado, a
vereadora Sonia que preside a Comissao de Educacao da Camara de Vereadores de Santa Rosa assim como
tambem a vereadora Marcia que aqui se encontra. O presidente Sergio Peres agradeceu a presenca dos
vereadores, registrou a presenca das deputadas Sofia Cavedon e Any Ortiz e do deputado Gaucho da Geral
e passou a palavra ao senhor Carlos Roberto Martins, Diretor Regional da Feneis. Carlos Roberto Martins,
Diretor Regional da Feneis, disse que e um prazer estar participando da reuniao, fico muito alegre de ver a
quantidade de surdos que estao aqui, me emociona porque a nossa luta ela nao terminou, ela continua e
diaria entao e um trabalho muito perfeito nessa manha e me alegra muito. E bem importante que nos na
Feneis entendamos e participamos sempre buscando o direito dos surdos. Sao 20 anos de lutas, a Feneis nao
para, ela esta em constante movimento com o objetivo de dar o atendimento necessario para os surdos, para
os familiares dos surdos, porque tem muitos surdos que estao desempregados e nessa manha eu gostaria de
sensibilizar voces em funcao de que e um momento de corte de convenios, muitos surdos estao
desempregados, muitos surdos estao a espera de um outro lugar para trabalhar, nao sei se todos estao
sabendo do acontecimento em Caxias do Sul onde um surdo foi amarrado, foi discriminado dentro do
ambiente de trabalho. Isso e um sofrimento para os surdos, cria um trauma e na verdade se a Feneis nao se
posicionar nessa manha pedindo ajuda para o Ministerio Publico, para a Assembleia, para todos os orgaos
publicos como vai ficar esse surdo dentro do ambiente de trabalho, sem esse apoio vai aumentando os
problemas porque nao tem acessibilidade, nao temos uma central de interpretes, ja e lei, mas nao
conseguimos garantir esse direito diariamente para os surdos, muito linda ela na palavra no papel, muito
lindo, mas na verdade nao conseguimos colocar em pratica isso e eu nao estou falando em dinheiro estou
falando em valorizacao, eu estou falando em ser humano, ser valorizado, dar dignidade para ele. E o
momento que nos estamos aqui para resolver, eu nao tenho mais como estar indo aos orgaos pedindo para
que me ajudem. Hoje eu trouxe a comunidade, uma parte da comunidade para me apoiar em funcao de que
muitos estao desempregados, estao sem salario, o que eles vao fazer? Eles vao para rua roubar? Ou eles vao
presos, quem e que pode resolver? Quem e que pode nos apoiar? Eu sou um pagador de impostos, eu tenho
direito sim de resolver isso, eu estou aqui nessa manha com esse objetivo, eu sou a voz do surdo nessa
manha, eu sou voluntario, eu sou presidente voluntario e chamei os surdos para que estivessem aqui e, na
verdade, eu tenho as interpretes neste local e eu preciso dessa acessibilidade, entao, se a Feneis fecha, quem
vai ser a representacao maxima dos surdos? Eu estou muito triste neste momento, estou emocionado e nao
tenho o que fazer sozinho por esses surdos, eu pergunto aos presentes aqui, que sao ouvintes, se
futuramente tiverem filhos surdos como vao se posicionar? Nos precisamos pensar hoje, pois tem muito mais
surdos no Brasil, imagina se todos estes surdos estiverem desempregados? Para os ouvintes, na verdade, se
torna mais facil, porem para os surdos acaba sendo mais complicado para os surdos acaba tendo uma
limitacao em funcao da funcao da lingua, os professores acabam nao conseguindo fazer uma adaptacao
nessas escolas inclusivas, entao como nos vamos resolver? Nessa amanha nos precisavamos que voces
olhassem para o nosso sofrimento, para as nossas lutas que tem sido bem dificil, pois ate hoje a sociedade
acaba nos oprimindo e nos subjugando, nao respeitando esses surdos, nao somente os que estao aqui, mas


Importante: Todos os documentos armazenados para fins de busca e exibição no Radar Oficial são documentos de conhecimento público e disponibilizados por fontes oficiais em seus sites originais.