Busca de Diários Oficiais


Diário PA - Justiça

TJPA - DIARIO DA JUSTICA - Edicao no 6780/2019 - Sexta-feira, 8 de Novembro de 2019

2411

no REsp no 1.340.553 (Temas 566, 567, 568, 569, 570 e 571), resta configurada, no presente caso, a
prescricao intercorrente, devendo a execucao fiscal ser extinta (artigo 156, inciso V, do CTN). 3.
DISPOSITIVO Isto posto, com fulcro nos artigos 174 e 156, V, do CTN, art. 487, II, do CPC, e com base
nas teses firmadas pelo STJ no julgamento do REsp no 1.340.553, reconheco a prescricao intercorrente e
extingo a presente execucao com resolucao do merito. Ausente hipotese de remessa necessaria, nos
termos do artigo 496,  4o, inciso II, do CPC. Intime-se a Fazenda Publica por remessa dos autos. Apos o
transito em julgado para a exequente, certifique-se e arquivem-se imediatamente os autos. Soure, 01 de
novembro de 2019. Edinaldo Antunes Vieira Juiz de Direito PROCESSO: 00000982420028140059
PROCESSO ANTIGO: 200210000987 MAGISTRADO(A)/RELATOR(A)/SERVENTUARIO(A): EDINALDO
ANTUNES VIEIRA Acao: Execucao Fiscal em: 03/11/2019 AUTOR:UNIAO PROCURADORIA DA
FAZENDA NACIONAL REU:JOSE SALOMAO ABUFAIAD. SENTENCA Vistos, 1. RELATORIO Trata de
EXECUCAO FISCAL ajuizada pela UNIAO FEDERAL - Procuradoria da Fazenda Nacional em face de
JOSE OTAVIO SALGADO PEREIRA - EPP e distribuida no dia 16/07/2002. Ate a presente data, apesar
da regular citacao do (a) executado (a), as diligencias para localizacao de bens foram realizadas, porem
mostraram-se inexitosas. E sucinto relato. Decido. 2. FUNDAMENTACAO No presente caso, impoem-se o
reconhecimento da prescricao intercorrente. O Superior Tribunal de Justica (STJ) no REsp n.
1.340.553/RS (Temas 566, 567, 568, 569, 570 e 571), apreciado na forma da sistematica do artigo 1.036
do novo CPC, assim decidiu: "RECURSO ESPECIAL REPETITIVO. ARTS. 1.036 E SEGUINTES DO
CPC/2015 (ART. 543-C, DO CPC/1973). PROCESSUAL CIVIL. TRIBUTARIO. SISTEMATICA PARA A
CONTAGEM DAPRESCRICAO INTERCORRENTE (PRESCRICAO APOS A PROPOSITURA DA ACAO)
PREVISTA NO ART. 40 E PARAGRAFOS DA LEI DE EXECUCAO FISCAL (LEI N. 6.830/80). 1.O espirito
do art. 40, da Lei n. 6.830/80 e o de que nenhuma execucao fiscal ja ajuizada podera permanecer
eternamente nos escaninhos do Poder Judiciario ou da Procuradoria Fazendaria encarregada da
execucao das respectivas dividas fiscais. 2.Nao havendo a citacao de qualquer devedor por qualquer meio
valido e/ou nao sendo encontrados bens sobre os quais possa recair a penhora (o que permitiria o fim da
inercia processual), inicia-se automaticamente o procedimento previsto no art. 40 da Lei n. 6.830/80, e
respectivo prazo, ao fim do qual restara prescrito o credito fiscal. Esse o teor da Sumula n. 314/STJ: "Em
execucao fiscal, nao localizados bens penhoraveis, suspende-se o processo por um ano, findo o qual se
inicia o prazo da prescricao quinquenal intercorrente". 3.Nem o Juiz e nem a Procuradoria da Fazenda
Publica sao os senhores do termo inicial do prazo de1 (um) ano de suspensao previsto no caput, do art.
40, da LEF, somente a lei o e (ordena o art. 40: "[...] o juiz suspendera[...]"). Nao cabe ao Juiz ou a
Procuradoria a escolha do melhor momento para o seu inicio. No primeiro momento em que constatada a
nao localizacao do devedor e/ou ausencia de bens pelo oficial de justica e intimada a Fazenda Publica,
inicia-se automaticamente o prazo de suspensao, na forma do art. 40, caput, da LEF. Indiferente aqui,
portanto, o fato de existir peticao da Fazenda Publica requerendo a suspensao do feito por 30, 60, 90 ou
120 dias a fim de realizar diligencias, sem pedir a suspensao do feito pelo art. 40, da LEF. Esses pedidos
nao encontram amparo fora do art. 40 da LEF que limita a suspensao a 1 (um) ano. Tambem indiferente o
fato de que o Juiz, ao intimar a Fazenda Publica, nao tenha expressamente feito mencao a suspensao do
art. 40, da LEF. O que importa para a aplicacao da lei e que a Fazenda Publica tenha tomado ciencia da
inexistencia de bens penhoraveis no endereco fornecido e/ou da nao localizacao do devedor. Isso e o
suficiente para inaugurar o prazo, ex lege. 4.Teses julgadas para efeito dos arts. 1.036 e seguintes do
CPC/2015 (art. 543-C, do CPC/1973): 4.1.) O prazo de 1 (um) ano de suspensao do processo e do
respectivo prazo prescricional previsto no art. 40,  1o e 2o da Lei n. 6.830/80 -LEF tem inicio
automaticamente na data da ciencia da Fazenda Publica a respeito da nao localizacao do devedor ou da
inexistencia de bens penhoraveis no endereco fornecido, havendo, sem prejuizo dessa contagem
automatica, o dever de o magistrado declarar ter ocorrido a suspensao da execucao; 4.1.1.) Sem prejuizo
do disposto no item 4.1., nos casos de execucao fiscal para cobranca de divida ativa de natureza tributaria
(cujo despacho ordenador da citacao tenha sido proferido antes da vigencia da Lei Complementar n.
118/2005), depois da citacao valida, ainda que editalicia, logo apos a primeira tentativa infrutifera de
localizacao de bens penhoraveis, o Juiz declarara suspensa a execucao. 4.1.2.) Sem prejuizo do disposto
no item 4.1., em se tratando de execucao fiscal para cobranca de divida ativa de natureza tributaria (cujo
despacho ordenador da citacao tenha sido proferido na vigencia da Lei Complementar n. 118/2005) e de
qualquer divida ativa de natureza nao tributaria, logo apos a primeira tentativa frustrada de citacao do
devedor ou de localizacao de bens penhoraveis, o Juiz declarara suspensa a execucao. 4.2.) Havendo ou
nao peticao da Fazenda Publica e havendo ou nao pronunciamento judicial nesse sentido, findo o prazo de
1 (um) ano de suspensao inicia-se automaticamente o prazo prescricional aplicavel (de acordo com a
natureza do credito exequendo) durante o qual o processo deveria estar arquivado sem baixa na
distribuicao, na forma do art. 40,  2o, 3o e 4o da Lei n. 6.830/80 -LEF, findo o qual o Juiz, depois de


Importante: Todos os documentos armazenados para fins de busca e exibição no Radar Oficial são documentos de conhecimento público e disponibilizados por fontes oficiais em seus sites originais.