Busca de Diários Oficiais


Diário PR - Com. Ind. e Serviços

Sistema de Gestao Ambiental NBR ISO 14001:2015, na mesma data recebeu o Certificado
de Sistema de Gestao de Qualidade NBR ISO 9001: 2015 e recebeu ainda o Certificado de
Sistema de Gestao de Seguranca e Saude Ocupacional OHSAS 18001: 2007, certificacoes
que consolidam o Sistema de Gestao de Integrado SGI da Companhia. Em novembro de 2018,
houve a renovacao de todos os Certificados.
Em 2018 a Companhia obteve as Certificacoes de OEA (Operador Economico Autorizado)
da Receita Federal do Brasil para: (i) Operacoes Portuarias; (ii) Complexo de armazenagem
de graneis solidos de importacao (GIMPO); (iii) Instalacao Portuaria Alfandegada (IPA-AZ9A);
e para sua controlada Porto Seco. Em janeiro de 2019, a Companhia obteve a Certificacao
de OEA para a sua Instalacao Portuaria para Graneis Solidos de Exportacao GEXPO. As
Certificacoes de OEA sao verificadas e mantidas anualmente pela Receita Federal do Brasil.
2 Relacao de entidades controladas
Abaixo estao apresentadas a lista das empresas controladas pela Companhia.
Empresas

Controle

2018

2017

Rio Bacacheri Participacoes S.A.
Direto
100,00%
100,00%
Rocha Graneis Solidos de Exportacao S.A.
Direto
100,00%
100,00%
Porto Seco Rocha Terminais de Cargas Ltda.
Direto
99,99%
99,99%
Vanzin Servicos Aduaneiros S.A.
Indireto
60,00%
60,00%
a. Rio Bacacheri Participacoes S.A. (Rio Bacacheri)
Trata-se de uma sociedade anonima de capital fechado, com sede em Paranagua - PR, que tem
como objeto social a participacao em outras empresas do segmento portuario. A Rio Bacacheri
detem 60% das acoes da Vanzin Servicos Aduaneiros S.A..
b. Rocha Graneis Solidos de Exportacao S.A. (Rocha GranExpo)
Trata-se de uma sociedade de proposito especifico (SPE), com sede em Paranagua - PR, que
tem como objeto social as atividades de operacao portuaria de graneis solidos de exportacao. A
Rocha GranExpo atualmente encontra-se sem atividades operacionais.
c. Porto Seco Rocha Terminais de Cargas Ltda. (Porto Seco)
Trata-se de uma sociedade limitada, com sede em Sao Francisco do Sul - SC, que tem como
objeto social a operacao e exploracao de terminal alfandegado de uso publico, destinado a
prestacao de servicos publicos, de movimentacao e armazenagem de mercadorias no Porto
Seco de Sao Francisco do Sul.
d. Vanzin Servicos Aduaneiros S.A. (Vanzin)
Trata-se de uma sociedade anonima de capital fechado, com sede em Rio Grande - RS, que tem
como objeto social as atividades de operacao portuaria de graneis e carga geral, oriundos de
importacoes e/ou destinados a exportacoes e, ainda, armazenagem de granel de importacao. A
Vanzin detem 50% das acoes da Companhia Operadora Portuaria do Itaqui-COPI.
3 Base de preparacao
Declaracao de conformidade
As demonstracoes financeiras, individuais e consolidadas, foram preparadas de acordo com as
praticas contabeis adotadas no Brasil (BR GAAP).

(Continua na pagina -2-)

58

6a feira |15/Mar/2019 - Edicao no 10395

(Continuacao da pagina -1-)
A emissao das demonstracoes financeiras foi autorizada pela Diretoria da Companhia em 28
de fevereiro de 2019. Apos a sua emissao, somente os acionistas tem o poder de alterar as
demonstracoes financeiras.
Detalhes sobre as politicas contabeis da Companhia e suas controladas estao apresentadas
na nota explicativa 8.
Este e o primeiro conjunto de demonstracoes financeiras anuais da Companhia e suas
controladas no qual o CPC 47 - Receita de Contrato com Cliente e o CPC 48 - Instrumentos
Financeiros foram aplicados. Mudancas nas principais politicas contabeis estao descritas na
nota explicativa 7.
Todas as informacoes relevantes proprias das demonstracoes financeiras, e somente elas, estao
sendo evidenciadas, e correspondem aquelas utilizadas pela Administracao na sua gestao.
4 Moeda funcional e moeda de apresentacao
Estas demonstracoes financeiras, individuais e consolidadas, estao apresentadas em Real, que
e a moeda funcional da Companhia e suas controladas. Todas as informacoes financeiras foram
arredondadas para o milhar mais proximo, exceto quando indicado de outra forma.
5 Uso de estimativas e julgamento
Na preparacao das demonstracoes financeiras, individuais e consolidadas, a Administracao
utilizou julgamentos, estimativas e premissas que afetam a aplicacao das politicas contabeis
da Companhia e suas controladas e os valores reportados dos ativos, passivos, receitas e
despesas. Os resultados reais poderao divergir dessas estimativas.
As estimativas e premissas sao revisadas de forma continua. As revisoes das estimativas sao
reconhecidas prospectivamente.
a. Julgamentos
As informacoes sobre julgamentos realizados na aplicacao das politicas contabeis que tem
efeitos significativos sobre os valores reconhecidos nas demonstracoes financeiras estao
incluidas nas seguintes notas explicativas:
 Nota explicativa 14 - consolidacao: determinacao se a Companhia detem de fato controle
sobre uma investida;
 Nota explicativa 14 - equivalencia patrimonial: determinacao se a Companhia tem influencia
significativa sobre uma investida; e
b. Incertezas sobre premissas e estimativas
As informacoes sobre as incertezas relacionadas a premissas e estimativas em 31 de dezembro
de 2018 que possuem um risco significativo de resultar em um ajuste material nos saldos
contabeis de ativos e passivos no proximo exercicio estao incluidas nas seguintes notas
explicativas:
 Nota explicativa 11 - mensuracao de perda de credito esperada para contas a receber e ativos
contratuais: principais premissas na determinacao da taxa media ponderada de perda;
 Nota explicativa 13 - reconhecimento de ativos fiscais diferidos: disponibilidade de lucro
tributavel futuro contra o qual diferencas temporarias dedutiveis e prejuizos fiscais possam ser
utilizados;
 Notas explicativas 15 e 16 - teste de reducao ao valor recuperavel: principais premissas em
relacao aos valores recuperaveis, incluindo a recuperabilidade dos bens do ativo imobilizado;
 Nota explicativa 21 - reconhecimento e mensuracao de provisoes e contingencias: principais
premissas sobre a probabilidade e magnitude das saidas de recursos; e
 Nota explicativa 26 - mensuracao do valor justo e classificacao de instrumentos financeiros.
c. Mensuracao do valor justo
Uma serie de politicas e divulgacoes contabeis da Companhia e suas controladas requer a
mensuracao de valor justo para ativos e passivos financeiros e nao financeiros.
A Administracao revisa regularmente dados nao observaveis significativos e ajustes de
avaliacao. Se informacao de terceiros, tais como cotacoes de corretoras ou servicos de precos,
e utilizada para mensurar valor justo, a Administracao analisa as evidencias obtidas de terceiros
para suportar a conclusao de que tais avaliacoes atendem os requisitos dos CPC, incluindo o
nivel na hierarquia do valor justo em que tais avaliacoes devem ser classificadas.
Ao mensurar o valor justo de um ativo ou um passivo, a Companhia e suas controladas usam
dados observaveis de mercado, tanto quanto possivel. Os valores justos sao classificados em
diferentes niveis em uma hierarquia baseada nas informacoes (inputs) utilizadas nas tecnicas
de avaliacao da seguinte forma:
 Nivel 1 - precos cotados (nao ajustados) em mercados ativos para ativos e passivos identicos;
 Nivel 2 - inputs, exceto os precos cotados incluidos no Nivel 1, que sao observaveis para o
ativo ou passivo, diretamente (precos) ou indiretamente (derivado de precos); e
 Nivel 3 - inputs, para o ativo ou passivo, que nao sao baseados em dados observaveis de
mercado (inputs nao observaveis).
A Companhia e suas controladas reconhecem as transferencias entre niveis da hierarquia do
valor justo no final do periodo das demonstracoes financeiras em que ocorreram as mudancas.
6 Base de mensuracao
As demonstracoes financeiras, individuais e consolidadas, foram preparadas com base no custo
historico.
7 Mudancas nas principais politicas contabeis
Importante: Todos os documentos armazenados para fins de busca e exibição no Radar Oficial são documentos de conhecimento público e disponibilizados por fontes oficiais em seus sites originais.