Busca de Diários Oficiais


Diário RS - Legislativo

DIARIO OFICIAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Porto Alegre, sexta-feira, 8 de novembro de 2019.

PRO 110

com minha trajetoria pessoal e politica na defesa do agronegocio e do fortalecimento do campo, que poe a
comida na nossa mesa todos os dias.
E uma grande alegria lembrar que foi em Sao Sepe, numa assembleia geral de produtores de arroz,
no dia 5 de setembro de 1989, que iniciou a historia da Federacao das Associacoes de Arrozeiros do Rio
Grande do Sul. O objetivo foi o de fazer a defesa dos interesses dos orizicultores gauchos em temas que
necessitavam de articulacoes e negociacoes, buscando atender aos anseios de arrozeiros e arrozeiras do
Estado do Rio Grande do Sul nas mais diversas batalhas.
E nao foram poucas as batalhas em varias fases desses 30 anos. Estivemos no Plano Collor, na luta
contra o endividamento, na busca da revisao dos Codigos Florestal e Ambiental, na abertura de mercados e
na defesa da nossa Metade Sul, entre outros tantos temas relevantes para o setor orizicola. A nossa
Federarroz foi sinuelo nesses debates.
A entidade assistiu tambem a criacao do Mercosul e participou, quase no mesmo ano, em Assuncao
e Montevideu, das tratativas para adocao das regras de mercado e limites de cotas. Conquistou o espaco que
desfruta ate hoje em sua pauta reivindicatoria e ganhou sobrevivencia economica, respeito da midia e
respaldo politico.
Nesse periodo de luta permanente no ambito do Estado e do Pais, a entidade consolidou-se como
lideranca nacional diante dos grandes movimentos por um mercado mais justo e adequado as necessidade e a
realidade do orizicultor gaucho, responsavel, minhas senhoras e meus senhores, por nada mais, nada menos
do que 70% da producao nacional do grao mais popular e mais servido, hoje, nos pratos da alimentacao
brasileira.
Segundo a Organizacao das Nacoes Unidas para a Alimentacao e a Agricultura, o arroz e o
alimento basico de mais da metade da populacao mundial. E um poderoso carboidrato e fonte de energia,
com baixo teor de gordura, alem de fonte de vitaminas, aminoacidos e minerais.
A Federarroz e uma entidade sem fins lucrativo e apartidaria. Representa 16 associacoes de
arrozeiros regionais e municipais, que acolhem aproximadamente 10 mil produtores de 135 Municipios do
Rio Grande do Sul, gerando 37 mil empregos diretos dentro da porteira, entre produtores e funcionarios
com carteira assinada. Pode-se afirmar que mais de 140 cidades gauchas tem a sua economia baseada na
lavoura do arroz, sendo essa cultura a responsavel por 4% do ICMS arrecadado no nosso Estado.
A Federarroz tambem organiza a abertura oficial da colheita do arroz, que em todas as suas edicoes
sempre trouxe aos produtores as novidades em tecnologia desenvolvidas por empresas e institutos de
pesquisa em prol do orizicultor. Alem da parceria com o IRGA, cria um ambiente de discussoes tecnicas de
mercado, assim como um espaco de reivindicacoes setoriais.
Por toda essa biografia, e importante lembrarmos e saudarmos as liderancas que fizeram historia. A
entidade teve como seu primeiro presidente, como ja citei, o fundador Breno Prates, do Alegrete, que nos
prestigiar neste teatro. Depois, foi seguido por Clovis Terra Machado dos Santos, de Mostardas; Antonio
Eloi Paz, de Sao Borja; Arthur Oscar Loureiro de Albuquerque, de Lavras do Sul, Valter Jose Potter, de
Dom Pedrito; Renato Caiaffo da Rocha, tambem de Dom Pedrito; Henrique Dornelles, do Alegrete.
Atualmente, e presidida por Alexandre Velho, empossado para o trienio 2019-2022.
E o trabalho continua. A Federarroz segue atuando em diversas frentes, tais como elaboracao de
politicas agricolas, ampliacao do acesso ao credito oficial, reducao dos curso de producao e da carga
tributaria, seguro rural, legislacao ambiental, preco minimo do grao, incentivos a gestao de negocios,


Importante: Todos os documentos armazenados para fins de busca e exibição no Radar Oficial são documentos de conhecimento público e disponibilizados por fontes oficiais em seus sites originais.